Para comemorar os 461 anos de São Paulo, exposição de Paulo Caruso no hall do Conjunto Nacional e caricaturas estampadas nos totens/placas espalhados pela Paulista revelam histórias e personagens que “habitam” na avenida. De 25 de janeiro a 02 de março. Exposição mais ampla com personagens e histórias da cidade estará na Caixa Cultural, Praça da Sé, a partir do dia 24.

Todos os dias mais de 1,5 milhão de pessoas passam pela avenida Paulista. Se você é um deles, certamente já atravessou a Frei Caneca, tomou um café na esquina da Joaquim Eugênio de Lima, se encantou com o vão livre do Masp, frequentou um dos bares e restaurantes da Haddock Lobo ou até marcou um encontro nas escadarias do prédio da Gazeta. Mas quem são essas pessoas e o que significam esses prédios, tão familiares? Essa é a ideia da exposição Paulistanos Ilustres, concebida e realizada pelo premiado cartunista e caricaturista Paulo Caruso, com totens em tamanho natural que habitarão o hall do Conjunto Nacional do dia 25 de janeiro a dois de março: apresentar personagens e edifícios por trás das placas e marcos da Avenida Paulista, num claro recado de que a cidade é resultado da ação de pessoas e seus sonhos visionários.
A exposição e caricaturas integram um projeto mais amplo, com quase duas centenas de personagens cujas histórias e caricaturas estarão no espaço Caixa Cultural, no prédio da Caixa Econômica Federal, na Praça da Sé, a partir de 24 de janeiro. As ilustrações foram publicadas originalmente pela revista Época e Diário de São Paulo e devem integrar o livro Paulistanos Ilustres Ilustrados, por Paulo Caruso, ainda em produção. .
PERSONAGENS DA PAULISTA
Frei Caneca, quem diria, era um cabra macho de Pernambuco. Professor, fazia oposição ferrenha a Dom Pedro I, envolveu-se em movimentos revolucionários e acabou preso e fuzilado. Deveria ter sido enforcado, mas não houve carrasco que aceitasse a missão. Joaquim Eugênio de Lima, um uruguaio, criou a avenida Paulista, atraindo para o loteamento criado em 1891 os novos ricos e barões do café. Pamplona era o sobrenome de José Coelho, um português encantado com o Brasil, dono de uma fábrica de sabão e óleos que fundou e presidiu a Beneficência Portuguesa. Leôncio de Carvalho, um senador ilustre, carioca, foi um dos relatores da primeira constituição de São Paulo. Haddock Lobo, português, foi médico, inspetor de Instrução Pública e Juiz de Paz.. Oswaldo Cruz, de São Luiz de Pararaitinga, é o pai da medicina preventiva no Brasil, criou campanhas para acabar com a febre amarela e provocou a revolta da Vacina ao propor o decreto que tornou a vacinação obrigatória. Brigadeiro Luis Antônio, português, além de militar respeitado foi o dono do primeiro navio a sair do Porto de Santos com mercadorias rumo a Lisboa,. Peixoto Gomide, paulista, promotor público, fundou o jornal republicano A Época, com Bernardino de Campos. Chegou a presidir a República, no impedimento do presidente Campos Sales, suicidou depois de matar a própria filha, de 22 anos. Rocha Azevedo, gaúcho, ministro do Tribunal de Contas da União e prefeito de São Paulo e Bernardino de Campos, mineiro, foi o primeiro chefe de polícia da República, pela qual lutou ao lado do amigo Peixoto.
O Museu de Arte Moderna de São Paulo, criação de Pietro Maria Bardi e Lina Bo, foi projetado como um grande contêiner para abrigar arte, sustentado por dois pilares e aberto a luz e sombras no até então maior vão livre do mundo, com 74 metros debruçados sobre a avenida Paulista e a nove de Julho.
Na Paulista, 900, o prédio da Gazeta abriga o sonho do jornalista de Bragança, Casper Líbero. Diretor e fundador do mais importante diário da época, a Gazeta, trouxe ao Brasil a partir de 1918, os equipamentos mais modernos de imprensa. No seu testamento, a vontade e os recursos para a criação da Fundação Cásper Líbero, com sua Faculdade, rádio e Televisão.
Marco de modernidade que abriga essa exposição, o Conjunto Nacional nasceu das linhas elegantes do visionário arquiteto paranaense David Libeskind, vencedor do concurso para a construção do prédio, em 1953.Como era seu desejo, conseguiu aliar com beleza e harmonia, espaços para comércio, residência e lazer.

Voltar

Comentar

Enviar para amigos





Enviar para amigos

Imprimir

Assine nossa Newsletter

   Cadastrar meu e-mail   Descadastrar meu e-mail

Av. Pedroso de Moraes, 631/conj.111 | São Paulo | Brasil | CEP 05419-000 | 55 11 3814-4600 | escritorio@lufernandes.com.br