No aniversário de Woody Allen, conheça livros e filmes do diretor nova-iorquino


Fonte: Folha On-Line - SP

Nascido em 1º de dezembro de 1935, em Nova York, Woody Allen é roteirista, diretor, ator, músico (clarinetista) e escritor. Em 1953, tentou estudar filosofia na Universidade de Nova York, mas foi expulso do curso. Abaixo, conheça livros e filmes do cineasta.

A “Coleção Woody Allen” reúne 20 dos muitos filmes do diretor. A caixa traz, ao todo, mais de 30 horas de imagens. Estão presentes na coleção desde a comédia-pastelão “Bananas”, de 1971, ao tragicômico e mais recente “Melinda e Melinda”, de 2004.

Nos textos publicados em “Que Loucura!”, Woody Allen mistura humor, filosofia, psicanálise e história, tudo com uma indefectível dose da neurose moderna que é sua característica principal.

Em “A Pele de Sócrates”, o escritor coloca-se no lugar do filósofo, nos seus últimos dias de vida, antes de ser obrigado a suicidar-se. Já no conto intitulado “O Caso Kugelmass”, um professor, graças aos poderes de um obscuro mágico, é levado para dentro de Madame Bovary, onde viverá uma história de amor longe dos olhos de sua mulher supercontroladora.

Woody Allen, uma filmografia visual, publicada pela editora Taschen, apresenta os melhores momentos da carreira de diretor e da história do cinema.

Com legendas em italiano, português e espanhol, a publicação traz aos leitores imagens de sucessos que tiveram a mão do cineasta, como “A Rosa Púrpura do Cairo”, “Tudo o que Você Sempre quis Saber Sobre Sexo, mas Tinha Medo de Perguntar”, “Contos de Nova Iorque”, “Cenas de um Shopping”, “Poderosa Afrodite” e “Ponto Final”.

Divulgação

Filmografia traz os melhores momentos da carreira do cineasta

Antes de iniciar, em meados da década de 1960, uma das mais brilhantes carreiras de cineasta, roteirista e ator do cinema moderno, Woody Allen trabalhou como humorista, contando piadas e fazendo sketches em bares e auditórios.

Com o sucesso de seus primeiros filmes, sua carreira foi catapultada à imprensa de peso norte-americana, e seus textos humorísticos passaram a ser publicados no jornal “The New York Times”, e na revista “The New Yorker”, entre outros veículos.

“Cuca Fundida”, lançado originalmente em 1971, é a primeira das três obras com textos curtos, geniais e impagáveis daquele que é talvez o maior cineasta norte-americano. Ao todo, são 17 textos que mesclam humor judaico, psicanálise, culpa, sexo e outros temperos e neuroses da vida moderna.

“Sem Plumas” apresenta 18 textos de formatos variados –peças, ensaios, contos, argumentos e outras improbabilidades– que têm em comum a imaginação e o humor característicos de Allen.

Na hilariante peça “Morte”, o autor faz uma paródia do velho mito da morte que vem buscar suas vítimas, e em “Deus”, a outra peça curta do livro, o cineasta e escritor lança-se no teatro do absurdo e no teatro grego para fazer rir e pensar sobre seus assuntos preferidos: culpa, sexo, o que estamos fazendo aqui, qual o papel do artista no mundo e outras neuroses humanas.

Três histórias sobre infidelidade, ambientadas na cidade de Nova Iorque e em seus arredores, compõem ‘Adultérios”. Engraçadas e espirituosas, todas elas abordam o tema da traição e dos casos extraconjugais com personagens tipicamente nova-iorquinos, que surgem em cena de forma insuspeita e protagonizam situações inesperadas.

Nestas peças, encenadas com sucesso nos Estados Unidos, o leitor encontra várias temáticas que são preocupações recorrentes na obra do autor. É o caso das pessoas que tentam racionalizar as próprias ações, que se debatem com as possibilidades e as angústias da arte e, é claro, com a tentação dos casos fora da relação. Tudo no melhor estilo dos diálogos frenéticos e cheios de vivacidade, marca registrada da escrita do cineasta.

Em “Carta Aberta de Woody Allen para Platão”, o professor de filosofia Juan Antonio Rivera apresenta temas da filosofia extraindo exemplos de filmes. Como em seu livro anterior, “O que Sócrates Diria a Woody Allen”, Rivera consegue unir conhecimento e entretenimento. O autor, que recebeu o prêmio Espasa de Ensaio em 2003, aborda questões como as convenções sociais, a justiça e o dinheiro.

Voltar

Comentar

Enviar para amigos





Enviar para amigos

Imprimir

Assine nossa Newsletter

   Cadastrar meu e-mail   Descadastrar meu e-mail

Av. Pedroso de Moraes, 631/conj.111 | São Paulo | Brasil | CEP 05419-000 | 55 11 3814-4600 | escritorio@lufernandes.com.br